(92) 3233-3449   (92) 99267-1890

Notícias

Fenajufe e Fenajud iniciam implementação do Observatório de Saúde do Trabalhador

Reunião com Laene Gama, do Laboratório de Psicodinâmica Clínica do Trabalho da UnB discute aspectos do mecanismo. 

Mais uma agenda conjunta da Fenajufe com a Fenajud aconteceu na manhã da quinta-feira,22, quando as atividades reuniram-se com a professora Laene Pedro Gama, da Universidade de Brasília (UnB). O encontro teve como objetivo encaminhar deliberações das instâncias da Fenajufe e Fenajud sobre Saúde do Trabalhador(a), dentre elas, a realização de Pesquisa Nacional de Saúde e contratação de assessoria em saúde, preferencialmente em parceria com Universidades Federais Públicas, aprovada no Congresso da categoria. 

Outra resolução também aprovada nas instâncias da categoria e que agora começa a ser implementada é construção de um observatório de saúde e a instalação do fórum nacional de combate ao Assédio Moral no Trabalho. São pautas discutidas em conjunto com a Fenajud no Encontro Nacional de Saúde realizado em novembro de 2017, definindo parceria entre as duas federações para um política comum de saúde do trabalhador(a) para os servidores e servidoras do Judiciário Federal, MPU e Judiciário nos estados. 

Pela Fenajufe a coordenadora Mara Weber e pela Fenajud o coordenador Dionizio Jânio Barbosa de Souza, expuseram as necessidades da categoria e a ideia do Observatório. O mecanismo deve ser um espaço de sistematização das experiências que já acontecem nos estados para compartilhamento; construção de banco de dados sobre as condições de trabalho e saúde - física e mental – dos trabalhadores; estudo dos documentos e regulamentações dos Conselhos, especialmente o CNJ, que versem sobre modelo de gestão e  saúde do servidor(a);  organizar e dar suporte de formação em Saúde Trabalhador(a); além de proporcionar suporte aos sindicatos de base no combate ao assédio moral e sexual no trabalho. 

Laene Gama discorreu sobre o trabalho da UnB no Laboratório de Psicodinâmica Clínica do Trabalho que envolve  o estudo dos modelos de gestão, organização do trabalho, danos psicossociais e sofrimento através do PROART e também a Clínica do Trabalho. A professora colocou-se à disposição para auxiliar a criação do Observatório.  

Esse foi um primeiro contato com uma universidade Federal com o objetivo de colher propostas de assessoria e clínica do trabalho. Outras universidades devem ser contatas como a UFRJ e FIOCRUZ, UFRGS e UFBA, entre outras. As propostas serão encaminhadas para a Fenajufe e Fenajud, onde serão avaliadas.

Top