(92) 3233-3449   (92) 99267-1890

Notícias

Intensificar mobilizações e pressão sobre parlamentares é única via para barrar reformas

Fonasefe orienta fortalecimento dos Comitês Estaduais. Entidades vão denunciar PL 116/17

Os presidentes da Câmara dos Deputados – Rodrigo Maia (DEM/RJ) – e do Senado – Eunício Oliveira (PMDB/CE) – estão dispostos a tocar o barco das reformas, como quer o mercado, financiador de campanhas eleitorais em todo opiais. Mesmo com o governo de Michel Temer (PMDB/SP) ainda gravemente ferido e sangrando, a pauta prioritária é a do interesse do empresariado, como as reformas e a Medida Provisória que reduziu os limites da Floresta Nacional (Flona) do Jamanxim, no município de Novo Progresso, no Pará, aprovada no fim de maio pelo Senado.

O apetite das duas casas do Parlamento deixa claro o risco que correm os trabalhadores, principalmente os servidores públicos, que voltam à alça de mira dos congressistas da base de sustentação do governo. O momento é grave e requer mobilização ampla e imediata, intensificada.

É com essa perspectiva de reforço na mobilização contra as reformas que na reunião do Forum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos – Fonasefe – da terça-feira, 31 de junho, foi deliberado o fortalecimento dos Comitês Estaduais do Fórum, como forma de intensificar a mobilização.

Outra proposta também aprovada foi aquela levada pela Fenajufe através dos coordenadores Adriana Faria e José Aristeia, de elaboração de um documento que denuncie os perigos da aprovação do PLP 116/17, com ampla utilização de e-mail e outdoors, estes, colocados em todo o estado de Sergipe. Nascido da senadora Maria do Carmo Alves (DEM/SE), o projeto quer acabar com a estabilidade do servidor público, baseado em critérios subjetivos e imprecisos de avaliação. 

Ainda como parte das medidas de fortalecimento das ações contra os ataques à classe trabalhadora, uma comissão formada por Fenajufe, Andes-SN e Condsef vai elaborar uma carta direcionada às bases, orientando a construção da greve geral e as formas de pressão sobre os parlamentares. 

Greve Geral

Outro ponto da pauta debatida pelo Fonasefe foi a realização de greve geral de 48 horas em junho. As entidades deliberaram elaborar carta às centrais, defendendo a  posição. 

O relatório final da reunião do Fonasefe pode ser acessado AQUI. O fórum volta a reunir-se na quarta-feira (7). 

Agenda das reformas 

Reforma Trabalhista – O relatório do relator Ricardo Ferraço (PSDB/ES) será votado na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, na terça-feira (6). 

Reforma da Previdência – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM/RJ), anunciou que pretende iniciar as discussões da reforma no plenário, entre 5 e 12 de junho. 

CPI da Previdência – A Comissão realiza sua 11ª Audiência Pública na segunda-feira (5) e a 12ª na quinta-feira (8). 

Top