(92) 3233-3449   (92) 99267-1890

Notícias

Fórum de lutas contra retirada de direitos se reúne no SitraaAM/RR

Aconteceu no dia 11 de fevereiro, a primeira reunião oficial de 2017 da "Frente de Lutas Manaus Contra a Retirada de Direitos", que congrega diversas entidades sindicais e movimentos sociais do Amazonas, entre ela o Sitraam. O encontrou ocorreu na sede da entidade, na Praça 14, e contou com a participação de representantes Do Pró-Sindicato dos Psicólogos, Luta Educador, Movimento Mulheres em Luta (MML), Mulheres Pela Democracia, Fórum Permanente das Mulheres de Manaus (FPMM), APS, União da Juventude Comunista (UJC), CSP-Conlutas e Assembleia Nacional de Estudantes – Livre (ANEL).

Na abertura dos trabalhos, os participantes realizaram informes pontuais sobra as ações de cada categoria e prosseguiram com uma análise de conjuntura, onde foram unânimes em destacar que, mesmo sem os holofotes da mídia nacional, as classes estão mobilizadas contra os desmandos do atual governo federal, especialmente no que tange aos direitos sociais e econômicos dos trabalhadores. No entanto, ainda falta uma melhor articulação por parte das lideranças de tais categorias, visando a união da classe trabalhadora como um todo para um propósito maior, como é o caso da luta contra a reforma da previdência em andamento, que trará enormes prejuízos a todos.

Diante disto, foi discutido um possível calendário de mobilizações locais, em consonância com o calendário nacional das centrais sindicais, visando brecar o avanço da famigerada reforma. Entre as propostas, uma grande marcha no Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março, tendo em vista as enormes perdas que elas terão com uma possível aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287, atualmente em tramitação na Comissão Especial da Reforma da Previdência da Câmara Federal.

Outra grande mobilização, com vistas à construção de uma greve geral no país, foi pensada para o dia 15 de março, envolvendo a grande massa da classe trabalhadora. Porém, como faltavam algumas entidades consideradas chaves para melhor delinear a luta que se avizinha, as discussões sobre essas mobilizações precisaram ser retomadas em uma segunda reunião, ocorrida no dia 18 de fevereiro, também na sede do SitraAM/RR.

Nesta, foram validadas diversas ações para o dia 8 de março, começando às 4h com uma paralisação no Distrito Industrial. Por volta das 7h, está programada uma panfletagem na Feira da Manaus Moderna, e às 15h, a marcha das mulheres propriamente, com saída na Praça da Saudade, no Centro. Já a formatação do evento do dia 15 de março não foi totalmente fechada e ainda precisará de um novo encontro das entidades que integram o fórum para os acertos necessários. “As ações, bem como seus locais de realização, ainda estão sendo discutidas, mas é certo que vamos atender ao chamado das lideranças nacionais e mobilizar os trabalhadores locais, sejam eles do setor público, privado ou rural, bem como os movimentos sociais, para juntos formamos uma frente de batalha contra essa proposta de reforma previdenciária que só prejudica o trabalhador brasileiro em favor do capital financeiro”, comenta o vice-presidente do SitrAM/RR, e representante da entidade no fórum, Luis Cláudio Correa.

Top