(92) 3233-3449   (92) 99267-1890

Notícias

Fenajufe e sindicatos deliberam ações contra a reforma da Previdência

Discussão aconteceu na “ampliadinha”  realizada no sábado, 21 de janeiro

Com presença de 23 sindicatos da base de filiados, a Fenajufe realizou no sábado (21), reunião da Diretoria Executiva para tratar das ações contra a reforma da Previdência pretendida pelo governo através da PEC 287/16. Participaram Sindjus/AL; Sinjeam/AM; Sindjufe/BA; Sindissétima/CE; Sintrajufe/CE; Sinje/CE; Sindjus/DF; Sinpojufes/ES; Sinjufego/GO; Sintrajufe/MA; Sitraemg/MG; Sindijufe/MT; Sindjufe/MS; Sinjuspar/PR; Sinjutra/PR; Sisejufe/RJ; Sintrajurn/RN; Sintrajusc/SC; Sintrajud/SP; Sindjuf/PA-AP; Sindjuf/PB; Sindjufe/RO-AC e Sintrajufe/RS. A mesa ficou sob responsabilidade dos coordenadores José Everson, Júlio Brito, Marcos Santos, Rodrigo Carvalho, Saulo Arcangeli, tendo por relatora a Secretária Política da Federação, Eliane Mendes. Presença registrada também dos coordenadores Adilson Rodrigues, Adriana Faria, Alisson Ribeiro, Cristiano Moreira, Elcimara Souza, Gerardo Lima, Gláucio Silva, Rodrigo Peixoto e Ronaldo das Virgens.

A principal discussão se deu em torno do quadro de extremo risco aos trabalhadores brasileiros desde a aprovação da PEC 241/16, atualmente em seu estágio mais sórdido: a proposta de reforma da Previdência enviada ao Congresso Nacional em dezembro do ano passado. Isso sem contar o extremo risco ainda por vir com a reforma trabalhista, já desenhada pelo Planalto.

Como prioridades na luta contra esses ataques, foi deliberado o chamado a todas as entidades e centrais sindicais para a construção da greve geral como instrumento para barrar as reformas. Atenção especial também deverá ser dada ao trabalho de conscientização dos servidores do Judiciário federal e MPU, com visitas aos locais de trabalho. O objetivo é informar sobre as implicações e alcance dos ataques à aposentadoria e convocar a categoria a participar e ajudar na organização da resistência em suas unidades.

Ainda como forma de fortalecer a resistência e ampliar a conscientização sobre os riscos que se configuram para o servidor do Judiciário e MPU especificamente, a Fenajufe vai realizar um seminário sobre a reforma da previdência, em 18 de fevereiro. Com isso, a data da reunião ampliada da Fenajufe foi alterada para 19 de fevereiro.

Outra medida para reforçar a resistência é a confecção de uma cartilha didática explicando o perigo da reforma da previdência, com ampla distribuição também para a população em geral. Essa cartilha trará as razões pelas quais os servidores do Judiciário e MPU são contra a proposta de reforma do governo.

Na pauta aprovada haveria um momento para discussão de assuntos diversos, inclusive com explicação sobre a carreira em Y, levantada por um dirigente. Mas o ponto não chegou a ser discutido.

Pressão nos parlamentares

Estratégia que também será adotada é a pressão sobre os parlamentares, tanto em suas bases eleitorais desde já, quanto no Congresso Nacional. Além do corpo a corpo nos estados e em Brasília a partir de 31 de janeiro – data em que os deputados e senadores começam a retornar à capital federal – será feita a cobrança pública da posição do parlamentar. Redes sociais na internet, faixas, cartazes e toda a sorte de divulgação deverão ser utilizadas para escancarar o lado do muro em que está o deputado: a favor ou contra os trabalhadores.

Frente ampla da CLP

Outra deliberação aprovada na “Ampliadinha” foi a orientação às entidades a participarem das reuniões na Comissão de Legislação Participativa (CLP), onde está em criação um fórum nacional contra a reforma da Previdência. A orientação vale ainda para que haja participação também em atividades de outros Fóruns de Servidores Públicos direcionados a esta pauta, inclusive incorporando os seus calendários.

Fonasefe

Mais uma vez foi ressaltada a necessidade de união entre as categorias. Por isso, a deliberação foi pelo trabalho em conjunto com o Fórum das Entidades dos Servidores Públicos tanto nos estados quanto em nível federal. A posição reforça ainda o que foi definido na XX Plenária Nacional Extraordinária da Fenajufe.

Foi deliberado também a participação da Fenajufe nas reuniões a serem realizadas pela Defensoria Pública da União na quarta-feira (25) e no Conselho Federal da OAB, na terça-feira, 31 de janeiro.

Calendário

Na “ampliadinha” da Fenajufe foi aprovado o seguinte calendário de atividades:

24/1 – participar do abraço ao prédio da Previdência Social a ser realizado no Setor de autarquias Sul, em Brasília.

25/1 – participar da reunião na Defensoria Publica da União, às 19 horas, para tratar da reforma da previdência.

31/1 – participar da reunião no Conselho Federal da OAB, às 14 horas, para tratar da reforma da previdência.

31/1 a 2/2 – fazer abordagem aos parlamentares nos aeroportos do DF e dos estados.

8/2 - Reunião do Fonasefe, na sede da Fenajufe para preparar a Reunião Ampliada do dia seguinte e fechar a campanha publicitária contra a reforma da previdência.

9/2 - realização da reunião ampliada do Fonasefe (organização Condsef e Fenajufe).

18/2 – Seminário Nacional da Fenajufe sobre os perigos da Reforma da Previdência

19/2 – Reunião Ampliada da Fenajufe

22/2 – ação em Brasília para pressionar os parlamentares contra a reforma da Previdência.

8/3 – Indicativo de paralisação nacional contra a reforma da previdência (a data indicada busca uma referência ao Dia Internacional da Mulher, que serão as mais prejudicadas com a reforma).

O relatório completo da reunião da direção executiva da Fenajufe com participação dos sindicatos filiados pode ser acessado AQUI.

Top