(92) 3233-3449   (92) 99267-1890

Notícias

Aprovação do PLC 28 no Senado repercute na imprensa

Desde a tarde da terça-feira, 30, a luta dos servidores do Judiciário federal pela reposição de perdas salarias tratadas no PLC 28/2015, ganhou repercussão na imprensa brasileira. Portais noticiosos, jornais impressos, revistas, emissoras de rádio e TVs colocaram a questão em pauta, principalmente após a aprovação do projeto no plenário do Senado, na noite do dia 30.

Um rápido levantamento pelo Google mostra a alta incidência da locução "reajuste do judiciário", associada a termos como Fenajufe e PLC 28/2015. Jornais de circulação nacional e locais também estamparam manchetes ou destaques em capa, como a Folha de São Paulo, onde o tema foi manchete de capa com o título "Senado aprova reajuste a servidores do judiciário" e cobertura de meia página no primeiro caderno, com foto dos servidores lotando as galerias do Senado durante votação do PLC 28. Também o Correio Braziliense, de Brasília, deu manchete na capa, anotando em sua dobra baixa: Salário subirá até 78% no Judiciário.

Também a Assessoria de Imprensa da Fenajufe atendeu  nesta quarta-feira, 1, o agendamento de entrevistas com representantes da entidade para falar sobre o tema. Além de jornais como Valor Econômico e Metro, a Radio CBN e o Jornal da Record News também irão explorar o tema. Na Record News, às 22 horas, o coordenador-geral da Fenajufe,  Adilson Rodrigues será entrevistado pelo jornalista Heródoto Barbeiro. Saiba como sintonizar aqui.

Já na quinta pela manhã vai ao ar a entrevista concedida pelo coordenador à repórter Basília Rodrigues, da Rádio CBN.

Em todas as entrevistas, a Fenajufe tem insistido no ponto que o PLC 28/2015 não trata de " aumento" de salário e sim, de reposição das perdas salariais devidas à categoria ao longo dos últimos nove anos.

Na avaliação do coordenador-geral da Fenajufe, Adilson Santos, a mobilização dos servidores, a articulação da Fenajufe e a provação do PLC 28 conseguiram ditar a pauta e dar visibilidade nacional à luta da categoria.  "Quando a categoria se mobiliza e se coloca em movimento, ocupando ruas, praças e avenidas, criamos as condições necessárias para dar visibilidade à nossa luta e pauta, para cobrar respeito aos nossos direitos e conseguirmos romper a indiferença da mídia, sem precisar dispensar enormes quantias de recursos com publicação de notas pagas. A greve traz conquistas e também consegue romper o silêncio em torno das nossas lutas".

da Fenajufe, Luciano Beregeno

Top